CIRURGIAS DA FACE

RINOPLASTIA

A rinoplastia - cirurgia plástica do nariz - consiste na correção de deformidades nasais congênitas ou adquiridas (após traumas). Ela ajuda na atenuação de desvios da normalidade que incomodam o paciente e tem objetivo de conferir um aspecto mais harmônico ao nariz e a face.

 

São avaliados aspectos como a proporcionalidade da face, a oclusão dental, a pele, os ângulos nasais, a presença ou não de obstrução nasal e o aspecto do nariz para definir a necessidade da rinoplastia, bem como os aspectos a serem melhorados. A cirurgia do nariz tem vários aspectos e cada caso é abordado de maneira individualizada. Podem ser abordados a ponta nasal, o dorso nasal (giba), a largura da dorso nasal (osso do nariz) e a largura da parte inferior, entre outros. Se houver obstrução do nariz devido a desvio do septo nasal, se faz necessária o tratamento do septo nasal (rinosseptoplastia) durante a cirurgia.

 

BLEFAROPLASTIA

A cirurgia das pálpebras é chamada de Blefaroplastia. Essa cirurgia tem por objetivo rejuvenescer e melhorar o campo visual, remover o excesso de pele, reposicionar ou remover as bolsas de gordura abauladas, e, quando indicado, suspender as regiões malares (bochechas).  São trabalhadas as pálpebras superiores e inferiores. 

Por ser um procedimento de menor porte e de recuperação rápida, geralmente é o primeiro procedimento procurado para rejuvenescimento facial. A anestesia pode ser local com sedação ou anestesia geral. A incisão é escondida na prega natural do olho, de forma que, após a completa recuperação, a cicatriz fica praticamente imperceptível. 

Pode ser feito isoladamente ou associado a outros procedimentos como o lifting facial, mini-lifting ou o brow lift (suspensão de sobrancelhas). A cirurgia leva em torno de 2 horas, a alta é prevista para o mesmo dia ou para o dia seguinte, e o retorno as atividades diárias geralmente acontece em 1 semana, quando retiramos os pontos.

 

LIFTING FACIAL

Os termos técnicos que usamos para a cirurgia de face são “lifting facial”, “facelift” ou “ritidoplastia”. O envelhecimento resulta na má qualidade da pele e nos tecidos sendo gradualmente deslocados para baixo, culminando com volume na parte inferior da bochecha (popularmente conhecido como "buldog" ou “jowls”), perda de definição da mandibular, sulco naso-labial marcado ("bigode-chinês"), ausência de preenchimento na região malar ("maçã do rosto" caída) e “papada” (queixo duplo) no pescoço, além sobrancelhas caídas e pálpebras com excesso de gordura e pele.    

As incisões cirúrgicas são feitas ao redor da orelha, abaixo do queixo e, as vezes, no couro cabeludo, o que permite ter acesso a praticamente o rosto inteiro, e deixam cicatrizes muito discretas, escondidas em pregas naturais da pele. Dependendo do caso, realizamos a injeção de gordura em áreas que perderam volume, o que ajuda no processo de rejuvenescimento. 

​Uma alternativa para quem tem alteração apenas no terço inferior (região abaixo da boca), principalmente a “papada”, é o Mini-Lifting. Com essa cirurgia o tempo de recuperação e o tempo de retorno às atividades são menores. 

​A ritidoplastia pode ser realizada, quando necessário, em conjunto com outros procedimentos, como a cirurgia do nariz e blefaroplastia de pálpebras superiores e inferiores. 

 

LIFTING FRONTAL OU

SUSPENSÃO DE SOBRANCELHAS

O Lifting frontal visa amenizar as rugas da testa e reposicionar as sobrancelhas, uma vez que essas descendem de sua posição com o envelhecimento. É realizado através de duas pequenas incisões situadas um pouco posterior da linha do cabelo na região frontal. Por uma suspensão e ressecção de pele a borda lateral da sobrancelha é elevada. Esta intervenção é efetuada para melhorar a aparência envelhecida da testa (região frontal) com redução das rugas profundas da pele da região e ao redor dos olhos, conseguindo-se obter uma aparência mais jovem e menos cansada. Atualmente, pacientes que fazem uso regular da toxina botulínica (reaplicando a cada 4-6 meses), conseguem postergar essa necessidade cirúrgica.

A depender do caso, o lifting frontal é considerado um procedimento de baixa complexidade e pode ser realizado com anestesia local.

Esse procedimento também pode ser realizado de maneira vídeo-assistida, não sendo obrigatório o uso da vídeo-cirurgia.

 

OTOPLASTIA

 A orelha em abano é uma causa muito frequente de queixas no consultório. Acomete pessoas de todas as idades e pode ser motivo de preocupações em crianças em idade escolar. Felizmente, pode ser corrigida deixando as cicatrizes escondidas atrás das orelhas, de forma que dificilmente alguém saberá que a criança foi operada. 

      A idade mínima recomendada para a cirurgia é de 7 anos, quando boa parte do desenvolvimento da orelha está completo e a criança compreende todo o processo que envolve o procedimento. A anestesia utilizada é a local com sedação ou anestesia geral e a alta normalmente é prevista para o mesmo dia.

   Diversas técnicas cirúrgicas podem ser empregadas na correção e somente a avaliação médica ditará a melhor a ser empregada. O uso da faixa elástica na cabeça com compressão leve das orelhas é recomendado por 24 horas por um mês e, após esse período, apenas para dormir por mais um mês. 

 

MENTOPLASTIA

A mentoplastia (ou genioplastia) é a cirurgia que visa a correção de proporções do queixo, como o tamanho e o formato. Esse pode ser um procedimento de aumento ou redução. O principal objetivo da mentoplastia é deixar a face harmônica, criando um equilíbrio com as demais estruturas da face.

A indicação do procedimento se dá em três  ocasiões: quando queixo é proeminente (macrogenia), quando o queixo é deficiente (microgenia) ou quando ele é assimétrico. Para cada indicação existe uma técnica de mentoplastia diferente.

Quando o queixo é proeminente, a mentoplastia redutora visa remodelar/reposicionar o osso dessa região para diminuir o queixo. Considerada definitiva, por alterar a estrutura óssea, também é uma cirurgia tida como mais invasiva. São necessários materiais como mini-placas e parafusos de titânio para as fixações ósseas.

Quando o queixo é insuficiente ou assimétrico, a mentoplastia de aumento harmoniza o terço inferior da face por meio de algumas técnicas diversas, como a implantação de próteses de silicone ou polietileno, o avanço da estrutura óssea e fixação com mini-placas e parafusos ou mesmo enxerto de gordura do paciente no local. As incisões podem ser na região inferior do queixo ou dentro da boca, na mucosa do lábio inferior.

Em muitos casos, a mentoplastia (de aumento ou redutora), é associada à rinoplastia (cirurgia plástica do nariz). Quando associadas, essas cirurgias são conhecidas como "perfiloplastia", que busca o perfil bem distribuído e harmonioso.

 

© 2018. Por Dr. Endrigo Bastos. Todos os direitos reservados.