CIRURGIAS CORPORAIS

LIPOASPIRAÇÃO

A cirurgia de lipoaspiração é um procedimento que retira a gordura localizada, através de uma cânula, com o propósito de harmonizar o contorno corporal e melhorar a silhueta do corpo. Melhor indicada para áreas de gorduras localizadas, que não diminuem com exercício e dieta. Pode ser realizada em várias regiões do corpo como abdome, cintura, dorso, culotes, coxas, face interna dos joelhos, braços e submento (papada). O procedimento pode ser realizado em homens e mulheres e melhora muito a aparência na região tratada. 

 

O corpo da paciente é demarcado (desenhado) antes da cirurgia e o procedimento cirúrgico pode durar até 5 horas dependendo da área e quantidade de gordura a ser lipoaspirada. Procedimentos combinados com a lipoaspiração tendem a ter um tempo cirúrgico maior. As cicatrizes da cirurgia são pequenas e realizadas em áreas escondidas, como por exemplo: sob o traje íntimo, pregas da peleou dentro do umbigo. Se realizada a lipoaspiração exclusivamente, dependendo da área operada, é possível retornar ao trabalho em 5 a 7 dias. Terminada a cirurgia, coloca-se a cinta compressiva para evitar a formação excessiva de edema (inchaço). A cinta compressiva deve ser utilizada continuamente nos primeiros 30 dias (retirada apenas para o banho) e por 12 horas no segundo mês após a cirurgia.

 

Uma variante da lipoaspiração é a lipoescultura: além dos procedimentos usuais da lipoaspiração, realiza-se a colocação da gordura retirada da própria paciente em outras regiões (lipoenxertia). Na lipoescultura o cirurgião não só remove os excessos de gordura de uma região, como também reutiliza essa gordura para harmonizar o contorno corporal, preenchendo áreas que necessitam de maior volume. As regiões mais frequentemente lipoenxertadas são: a glútea (nádegas), depressões localizadas, sulcos da face (sulco nasogeniano) e lábios.

 

A paciente deve ser lembrada que a lipoaspiração não é uma cirurgia para emagrecimento ou perda de peso. O inchaço é comum no primeiro mês pós-operatório e os resultados finais serão vistos com 6 meses.

 

ABDOMINOPLASTIA

A abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal, é um procedimento que visa principalmente remover o excesso de pele apresentado na região abaixo da cicatriz umbilical. É indicado para pacientes com flacidez de pele abdominal, geralmente mulheres após gestações ou pessoas que sofreram perda de peso acentuada (após cirurgia bariátrica ou não). Apesar de uma grande quantidade de gordura ser removida com a cirurgia, temos que lembrar que o objetivo principal é a remoção da pele excedente e não a perda de gordura. Para a remoção desta, podemos associar a lipoaspiração. A abdominoplastia pode ter três variações: abdominoplastia clássica, lipoabdominoplastia e mini-abdominoplastia.

 

A abdominoplastia clássica é uma das cirurgias mais realizadas na prática clínica e visa a correção da flacidez de toda a parede abdominal, isso se consegue através da plicatura (embricamento com pontos) da musculatura e retirada de um fuso de pele e tecido gorduroso na região inferior do abdome. A cicatriz resultante é uma linha horizontal, escondida abaixo da roupa íntima, e ao redor do umbigo. Sua extensão varia conforme a quantidade de pele a ser retirada. Quanto mais pele precisar sair, maior a cicatriz. Como a pele retirada vai da implantação dos pelos pubianos até o umbigo, as estrias que se encontram abaixo do umbigo saem com a cirurgia. Em alguns casos se faz necessária uma pequena cicatriz vertical na linha média associada aquela horizontal.

 

A lipoabdominoplastia é uma técnica na qual realiza-se a lipoaspiraçãode todo o abdômen antes de realizar a plicatura dos músculos e a retirada do fuso de pele. 

 

Uma outra variação da abdominoplastia é a mini-abdominoplastia, técnica aplicada quando a cicatriz umbilical está posicionada mais “alta” no abdome. Essa corrige a flacidez dos músculos abdominais e remove um fuso de pele menor que o da abdominoplastia clássica. A cicatriz resultante também é menor.  

 

No período pós-operatório é recomendado que a paciente ande curvada para frente, para evitar tração na cicatriz recém suturada. Os drenos abdominais normalmente são retirados dentro de 14 dias. O uso de cinta modeladora é recomendado de 2 a 6 meses, assim como o uso de roupas leves e que não apertem nas primeiras semanas. 

 

A drenagem linfática ajuda a reduzir o edema e as equimoses (manchas roxas), além de muitas pacientes relatarem uma sensação de bem estar após a sessão. Enquanto houver equimoses, mesmo que antigas, não deve haver exposição ao sol. A cicatriz não deve ser exposta ao sol por um período de 6 meses.

 

PRÓTESE DE GLÚTEO

A cirurgia plástica da região glútea visa um contorno corporal equilibrado, tendo como princípio a redistribuição de volumes para uma forma estética agradável e proporcional ao corpo da paciente. 

Na maioria dos casos, necessita-se de um aumento da região. Esse acréscimo de volume pode ser conseguido com a inclusão de próteses de silicone e com a lipoenxertia (gordura da própria paciente). No remodelamento glúteo existe lugar também para a lipoaspiração das áreas indicadas. As técnicas podem ser realizadas conjuntamente dependendo do caso. Caso, o desejo seja por uma mudança menor, a lipoaspiração seguida da lipoenxertia pode ser a melhor opção. Quando a mudança exige grandes volumes, optamos pela prótese de silicone.  

É orientado a paciente que durma de bruços por 7 dias. Além disso a paciente não poderá mais receber injeções na região glútea com o risco de perfuração da prótese.

A incisão é realizada no sulco interglúteo, onde ficará a cicatriz. As próteses ficam posicionadas de forma que a paciente pode sentar-se normalmente passado o período de pós operatório. A troca de próteses não segue o padrão das cirurgias de mama, e pode levar muitos anos, muitas vezes não se fazendo necessárias.

 

NINFOPLASTIA

A região genital feminina (e mesmo masculina) vem ganhando atenção dos cirurgiões. Os pequenos lábios, quando hipertróficos (aumentados), podem incomodar do ponto de vista estético, sexual e afetivo. Essa alteração pode inclusive provocar dor ao andar ou usar calças apertadas. 

Diversos procedimentos para a área genital estão incluídos aqui, sendo o mais comum a retirada do excesso de pequenos lábios, com cicatriz resultante muito discreta.

Em casos onde os grandes lábios se encontram "murchos" a correção pode ser feita com lipoenxertia (enxertia de gordura). Outra alterações como monte de vênus e grandes lábios volumosos podem ser corrigidos com lipoaspiração do local.

A anestesia realizada é a raqui anestesia ou sedação com local. O procedimento dura em torno de uma hora, e a alta é dada no mesmo dia. O retorno às atividades pode ser feita em poucos dias, porém relações sexuais, somente após a cicatrização (em torno de 4 semanas). A região genital não permite a colocação de curativos: área operada necessita de atenção com limpeza local. 

 

DERMOLIPECTOMIA DE COXAS

Quando existe excesso de pele na região das coxas, o procedimento mais indicado é a dermolipectomia da região. A cirurgia, também chamada de lifting de coxas, consiste na retirada de pele e gordura desta parte do corpo. A cirurgia é indicada para pacientes que sofreram grande e rápido emagrecimento, com cirurgia bariátrica ou dieta, e também para pacientes insatisfeitos com sua aparência devido ao excesso de flacidez, resultado do envelhecimento. Em ambos os casos, somente a cirurgia plástica pode melhorar a aparência das pernas.

O procedimento pode ser realizado isoladamente ou associado à lipoaspiração, o que garante melhor contorno da região. A cirurgia leva de duas a três horas e pode ser realizada com raquianestesia mais sedação ou anestesia geral.  No pós-operatório, a paciente deve usar cinta cirúrgica específica por no mínimo 1 mês. A recuperação estará mais próxima de completa com 2 a 3 semanas, porém o resultado definitivo da cirurgia é alcançado no período de 6 meses a 1 ano. 

 

DERMOLIPECTOMIA DE BRAÇOS

 

A grande perda de peso e o envelhecimento resultam em um excedente de pele na região dos braços, que só pode ser corrigido com a dermolipectomia. Essa queixa estética e funcional se tornou muito comum após o aumento do número de cirurgias bariátricas. O excesso pode ocorrer também após grandes perdas de peso por dieta e exercícios.

A cirurgia consiste em retirar o excesso de pele, removendo-se pouca ou quase nenhuma gordura. Quando houver excesso de gordura, pode-se realizar uma lipoapiração prévia ou simultaneamente, a depender da necessidade de cada paciente. A cirurgia dura de 1 a 2 horas e é realizada habitualmente com anestesia geral. A cicatriz é colocada na parte interna do braço e não pode ser considerada uma cicatriz discreta, já que muitas vezes precisa atingir a região do cotovelo para melhor contorno do braço. O uso de malhas compressivas específicas é fundamental no pós operatório para conter o edema (inchaço) local.

© 2018. Por Dr. Endrigo Bastos. Todos os direitos reservados.